Apple enfrenta acusações e é denunciada por discriminar conteúdo conservador

A Apple está sendo acusada de discriminar conteúdos conservadores em sua plataforma de podcasts, em meio a alegações de marcação incorreta de alguns programas. Trent Horn, um influenciador católico proeminente, teve seu podcast religioso “Conselho de Trent” rotulado como “conteúdo explícito”, restringindo assim seu alcance. Esse incidente não é único, pois vários podcasts conservadores enfrentam a mesma situação.

Horn, um apologista americano, descobriu que seu canal foi listado como explícito na Apple Podcasts após alertas de amigos. Ao verificar, confirmou que a classificação era indevida, limitando o acesso a usuários com restrições de conteúdo explícito em suas configurações.

Investigações pessoais e relatos de outros criadores de conteúdo destacam um padrão preocupante. Podcasts conservadores de figuras como Dan Bongino, Megan Kelly e Glenn Beck foram igualmente rotulados como explícitos, mesmo sem apresentar conteúdo justificável para essa classificação.

Além disso, essa marcação incorreta também afetou podcasts considerados moderados, enquanto não parece ser aplicada da mesma forma a podcasts de orientação política oposta, que geralmente não recebem a etiqueta de conteúdo explícito.

Trent Horn apelou à comunidade para se manifestar, questionando os critérios da Apple na classificação de podcasts conservadores e oferecendo apoio ao “Conselho de Trent” e outros afetados.

Até o momento desta publicação, a Apple não emitiu uma declaração oficial em resposta às acusações.

Com informações de O Antagonista

Check Also

Saiba quem é o pastor que fazia ‘unção’ de órgãos genitais e tinha relações com fiéis

Preso preventivamente, o pastor Sinval Ferreira (foto em destaque), 41 anos, é o religioso alvo da …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *