Últimas Notícias
Início » Destaque Coluna » Bolsonaro exonera diretor-geral da PF. Mas “a pedido”

Bolsonaro exonera diretor-geral da PF. Mas “a pedido”

O ministro da Justiça, Sergio Moro, havia ameaçado pedir demissão se Bolsonaro afastasse Maurício Valeixo.

Há duas versões. A primeira diz que Sergio Moro teria concordado ou pelo menos teria sido avisado. A segunda sugere que não foi avisado e que, por isso, poderia pedir demissão e que Bolsonaro estaria pagando pra ver (estaria provando a força de sua caneta — que ainda tem muita tinta). Como Bolsonaro ainda não definiu o substituto, e a demissão foi a pedido (ainda que sob pressão; consta que Valeixo pensava em deixar o cargo em junho deste ano), é possível que o ministro da Justiça indique o sucessor de Valeixo (dentro de critérios bolsonarianos). Há também a aposta de que Sergio Moro pode pedir para sair, por se sentir desprestigiado.

O nome de Sergio Moro aparece no decreto de exoneração. Mas não teria sido assinado, em termos formais, pelo ministro.

Sergio Moro vai conceder uma entrevista coletiva às 11 horas.

Veja Também

COTAÇÕES

*SINDICATO RURAL DE JATAÍ* Cotações do agronegócio – 22/09/2020 *SOJA* R$: (Para descontar funrural) – …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *