Bolsonaro jamais soube de qualquer tipo de falsificação”, diz advogado

A defesa de Jair Bolsonaro (PL) voltou a negar envolvimento do ex-presidente com a fraude do cartão de vacinação, após novas revelações sobre a delação premiada do ex-ajudante de ordens Mauro Cid.

À Polícia Federal (PF), Cid disse que cumpriu ordens de Bolsonaro. A informação foi revelada pelo portal “UOL” e confirmada pela CNN.

Nesta terça-feira (24), advogados de Bolsonaro encaminharam à CNN a cópia do teste PCR que o ex-presidente teria realizado nos Estados Unidos, antes do retorno ao Brasil.

De acordo com Paulo Cunha Bueno, o documento foi apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF) como parte do argumento de que o ex-presidente não tinha motivos para falsificar cartão de vacinação.

“Bolsonaro não participou, jamais soube de qualquer tipo de falsificação. Ele sempre teve uma conhecida posição contra a vacina. Não precisaria disso, ainda mais fazendo [teste] PCR. Não teria porque autorizar”, disse o advogado.

A defesa alega que, na condição de presidente, Bolsonaro entrou nos Estados Unidos, em dezembro de 2022, sem a obrigação de apresentar certificado de vacina. Na volta, em março deste ano, o teste de PCR teria sido o suficiente para obter a autorização de viajar de avião e desembarcar no Brasil.

Fonte: CNN

Check Also

Saiba em qual situação você fica isento de pagar Imposto de Renda em venda de imóvel

Muitos indivíduos não estão cientes de que, ao vender um bem ou direito, podem estar …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *