Início » Destaque Coluna » Covid: GO tem 25% da população sem vacina ou com atraso em 2ª dose

Covid: GO tem 25% da população sem vacina ou com atraso em 2ª dose

Goiás ainda tem 1,4 milhão de pessoas com 12 anos ou mais que não tomaram nenhuma vacina contra a Covid-19 ou que estão com a segunda dose atrasada. Essa quantidade representa 24,8% da população adolescente e adulta do estado, segundo estimativa do Instituto Mauro Borges (IMB).

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SESGO), 821,1 mil pessoas entre adolescentes e adultos estão com a segunda dose atrasada. Já outros 642,7 mil com 12 anos ou mais não receberam nem a primeira aplicação. O estado tem 7 milhões de habitantes, sendo 5,9 milhões de adolescentes e adultos, segundo projeção do IMB, estatística considerada no planejamento na vacinação.

Integrantes da SESGO têm demonstrado preocupação com esse abandono da imunização. O titular do órgão, Ismael Alexandrino, disse ao Metrópoles em outubro que o grupo sem tomar nenhuma dose fez isso por opção.

“O que nos preocupa é que não é por falta de vacina. Tivemos, no início, ausência de vacina, depois pouca quantidade. Hoje não é por falta, é por opção”, declarou o secretário.

No país, não existe uma estimativa segura definida. Mas o cálculo geral, feito com base nos índices de vacinação, é que um percentual entre 20% e 30% das pessoas que poderiam receber primeira dose ou a segunda ainda não compareceram aos postos. Brasil afora, as secretarias tentam sensibilizar os indivíduos a respeito da imunização contra a doença.

No final de outubro, o Ministério da Saúde contabilizava 18 milhões de brasileiros que não tinham retornado para tomar a segunda dose das vacinas contra a Covid-19.

Na cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, ainda são cerca de 24 mil pessoas sem nenhuma dose de vacina. Outros 345 mil estão com a segunda dose atrasada, a maior parte na faixa etária entre 30 e 40 anos.

Máscaras

Esses casos de vacinação atrasada e de recusa em tomar o imunizante impedem a implementação de medidas de relaxamento, como a não obrigação do uso de máscara. O estado tem defendido que o afrouxamento no uso da proteção só poderá começar a acontecer quando 70% de toda a população estiver vacinada de forma completa. O cálculo inclui as crianças na soma de habitantes. Em Goiás são apenas 47,7% de vacinados com duas doses ou dose única, considerando todas as idades.

O Distrito Federal (DF) passou a desobrigar o uso de máscara em ambientes abertos a partir dessa quarta-feira (3/11). Em outubro, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), criticou a disputa entre unidades da Federação para retirar a obrigatoriedade da proteção.

“Nós não temos pressa para dizer que somos o primeiro, o segundo ou o terceiro lugar [a desobrigar máscara]. Ninguém está disputando pole position nesse assunto, estamos disputando segurança para a população.”

Queda nos números

Com o aumento da vacinação, Goiás tem registrado queda de casos e óbitos. Na penúltima semana de outubro, foram 82 mortes confirmadas por Covid-19. Quatro semanas antes, houve 139 óbitos; e oito semanas antes, 267. A situação mais dramática ocorreu entre 21 e 27 de março, quando 1.075 morreram devido ao coronavírus em Goiás.

Da mesma maneira, a quantidade de novos testes positivos tem apresentado queda. Na penúltima semana de outubro de 2021, foram 1,4 mil casos positivos. No mesmo intervalo de sete dias, oito semanas antes, a marca foi de 8,3 mil novos ocorrências de Covid-19.

 

Fonte: Metrópoles

Veja Também

Caseiro suspeito de matar mulher, enteada e vizinho pode responder por sete crimes com penas que ultrapassam 120 anos, diz polícia

O caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, que confessou ter matado a mulher grávida, a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *