Dia do profissional de TI (19/10): brasileiros são cobiçados até por empresas estrangeiras e têm salários atrativos

Com volumosas demandas de mercado, profissional pode trabalhar para empresas estrangeiras sem a exigência de morar fora do Brasil, eles se enquadram na categoria ‘Global Workers’, ou trabalhadores globais

Para lembrar da importância do suporte, otimização de processos e gerenciamento de dados, nesta quinta-feira, 19/10, é comemorado o Dia do profissional de Tecnologia da Informação (TI). A constante mudança nas tecnologias e a quantidade de profissionais para suprir a demanda deixam o Brasil com um déficit de 530 mil profissionais da área até 2025, conforme um levantamento do Google.

Por outro lado, altamente cobiçados pelas empresas e com salários atrativos, são profissionais que podem trabalhar de diversas formas, sendo que as habilidades e aptidões técnicas dos brasileiros têm proporcionado diversas oportunidades. Uma das alternativas é ocupar postos de trabalho em empresas estrangeiras, sem precisar, necessariamente, morar no exterior. São os chamados ‘Global Workers’, ou trabalhadores globais.

De acordo com a pesquisa ‘Global Workers 2023 – Panorama sobre os profissionais brasileiros que trabalham para o exterior’, da Husky, fintech brasileira que facilita transferências internacionais para estes profissionais, eles têm uma idade média de 31 anos e nível superior completo (94,9%), com destaque para cursos ligados à tecnologia (75,7%) – como TI. 

O estudo também aponta que eles chegam a ganhar, em dólares, até R$ 29 mil por mês. “Atualmente temos mais de 10 mil profissionais de TI trabalhando remotamente para empresas, em sua maioria, dos Estados Unidos, Canadá e Portugal. Elas apresentam salários bem mais altos do que a maioria das empresas brasileiras, principalmente por conta da desvalorização do real”, explica Tiago Santos, CEO da Husky. Segundo o executivo, além de ter uma remuneração acima da média de boa parte dos brasileiros, a quantidade dos Global Workers (que inclui os profissionais de TI) aumentou 491%, entre 2020 e 2022, conforme a fintech.

A Husky tem como propósito otimizar e desburocratizar os pagamentos internacionais dos profissionais globais, que aproveitam a liberdade geográfica e a cultura do anywhere office, para prestar serviços para empresas sediadas em qualquer lugar do mundo.

Para conferir o estudo completo, acesse:

https://www.husky.io/infografico-global-worker

Sobre a Husky 

Fundada em 2016, a Husky é uma startup adquirida em 2022 pela Nomad e que foi vencedora do Start-Up Chile 2017 e do Parallel 18 no ano seguinte, em Porto Rico. Remota desde o primeiro dia, a fintech já movimentou mais de R$ 4 bilhões desde sua fundação e tem o melhor custo-benefício do mercado para transferências internacionais sem burocracia. Empresas estrangeiras confiam na Husky para pagar seus funcionários no Brasil, e os usuários preferem a Husky por ser a melhor e mais rápida solução para receber do exterior. Mais informações em husky.io.

Check Also

Ronnie Lessa já reduziu pena em 200 dias lendo livros

foto: reprodução Ronnie Lessa, ex-policial militar e suspeito do assassinato da vereadora Marielle Franco e …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *