Início » Notícias » Brasil » Eleições 2018: Começa hoje a campanha eleitoral; veja nova regras e agenda dos candidatos
Imagem do primeiro debate presidencial, realizado pela TV Bandeirantes, com oito presidenciáveis. Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Eleições 2018: Começa hoje a campanha eleitoral; veja nova regras e agenda dos candidatos

A partir desta quinta-feira, 16, começa oficialmente a campanha eleitoral. Os 13 candidatos à Presidência da República estão autorizados pela Justiça Eleitoral a ir para as ruas pedir votos. Também serão eleitos governadores para 26 Estados e o Distrito Federal, além de senadores, deputados federais, estaduais e distritais. As eleições 2018 começam judicializadas com o registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), questionada pelo Ministério Público Eleitoral.

Pela regras da Lei da Ficha Lima, Lula deve ser barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Preso desde o dia 7 de abril, o ex-presidente foi condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no processo do tríplex do Guarujá (SP).

Enquanto a indefinição de sua candidatura persiste, o vice – e seu provável substituto nas urnas – cumpre agenda de candidato. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) participa nesta quinta-feira de um debate promovido pelo movimento “Todos pela Educação”, em São Paulo.

Já o candidato do PDT, Ciro Gomes, estará no Rio onde participa de ato político em Irajá, na Zona Norte do Rio. Ele usou as redes sociais para comunicar sua agenda e agradecer o apoio que tem recebido. Na mensagem, Ciro fala em surpreender os adversários que tentaram resolver a eleição “na véspera”.

O tucano Geraldo Alckmin e o senador Alvaro Dias (Podemos) participam de um evento em São Paulo do grupo “Mulheres do Brasil”. Outros presidenciáveis também devem ir ao evento como João Amoêdo (Novo) e Vera Lúcia (PSTU). Marina Silva (Rede) começa o dia visitando um ambulatório médico que funciona nos fundos de uma igreja católica, em São Paulo.

O líder das pesquisas em cenário sem o nome do ex-presidente, Jair Bolsonaro (PSL), não tem agenda pública, de acordo com sua assessoria. Com a mudança na legislação eleitoral, a campanha ficou mais curta e terá 52 dias no primeiro turno. O tempo de exposição no horário eleitoral gratuito de rádio e televisão será ainda menor — começa em 31 de agosto.

Outra mudança é nos custos de campanha. Aprovados na reforma política de 2017 pelo Congresso Nacional, o teto de gastos para as campanhas são uma das novidades no sistema eleitoral. Para presidente da República, o teto é de R$ 70 milhões, com a possibilidade de mais R$ 35 milhões para o segundo turno. O limite para as campanhas a deputado federal é de R$ 2,5 milhões e para deputado estadual ou distrital, de R$ 1 milhão.

Os limites para candidatos a governador e senador variam de acordo com o tamanho do colégio eleitoral de cada Estado.

Fonte: Estadão

Veja Também

Duas mulheres são presas com veiculo carregado com pasta base de cocaína em Jataí

Na noite dessa quarta (17), equipes da CPE realizavam patrulhamento pela GO 184, quando abordaram …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *