Início » Destaque Geral » Empresário é morto ao deixar a mulher em academia de Aparecida de Goiânia

Empresário é morto ao deixar a mulher em academia de Aparecida de Goiânia

O empresário Gutembergue José Sampaio, de 41 anos, foi morto a tiros na manhã desta quarta-feira (14), no Setor Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu quando ele parou a caminhonete em uma academia. Um carro emparelhou, um homem desceu e efetuou vários disparos. A mulher da vítima, Andreia Castro Chaves, 37, que iria malhar no local, também foi baleada, mas sobreviveu.

De acordo com o delegado Eduardo Rodovalho, foram contabilizados no corpo de Gutembergue pelo menos 18 tiros. Ele era proprietário de uma loja que revendia carros e motos no Setor Jardim Tropical, também em Aparecida. Os suspeitos fugiram logo após o crime. A polícia apura a motivação e crê que o homicídio foi planejado

“Ainda estamos apurando, tentando identificar o veículo dos criminosos e buscar alguma imagem de câmera de segurança. Vamos atacar em todas as frentes. Mas o autor [do crime] não é amador. Ele conhecia a rotina da vítima. Não acreditamos em latrocínio, porque a vítima tinha R$ 400 na carteira e não foi levado nada”, disse ao G1.

O empresário morreu no local. Já a mulher dele foi socorrida e levada para o hospital. De acordo com o delegado, a família pediu que não fosse divulgada a unidade onde a paciente está internada, pois teme pela segurança dela.

Amigos lamentam

O casal era muito conhecido na região. Amiga de Gutembergue, Terezinha de Miranda lamentou o homicídio. “[Ele era] gente boa demais da conta. Não tinha nada para reclamar dele”, disse, chorando.

O vigilante Hélio Amorim revelou que já havia feito negócios com o empresário e que não consegue entender o motivo do assassinato.

“Uma pessoa muito boa, já comprei duas motos dele. Todo mundo fica assustado com uma tragédia dessas. Quando menos se espera, acontece”, afirma.

Fonte:G1

 

Veja Também

Caseiro suspeito de matar mulher, enteada e vizinho pode responder por sete crimes com penas que ultrapassam 120 anos, diz polícia

O caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, que confessou ter matado a mulher grávida, a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *