Início » Notícias » Brasil » Estrutura de crédito no Brasil é ultrapassada, critica Levy

Estrutura de crédito no Brasil é ultrapassada, critica Levy

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que a estrutura da economia brasileira se tornou obsoleta nos últimos anos e que um desses problemas é o crédito. “A estrutura do crédito foi feita há 50 anos, na época do Dr. Bulhões”, disse, ao se referir ao economista e ex-ministro da Fazenda Otávio de Gouveia Bulhões. Vamos ter de repensar nosso arranjo de crédito se quisermos voltar a crescer”, acrescentou. De acordo com Levy, esta estrutura não dá mais conta da demanda por crédito hoje. “Os ditos créditos direcionados chegaram a seu limite”, disse.
Levy deu como exemplo o setor imobiliário, que passou por mudanças porque a demanda por imóveis cresceu mais que o ritmo de crescimento dos depósitos na caderneta de poupança. “Não foi o governo que promoveu as mudanças”, disse o ministro, durante a 43ª Reunião do Conselho Consultivo do World Trade Center (WTC), em São Paulo.
De acordo com Levy, é bastante comum haver reclamações e pedidos para retomadas de linhas de crédito em períodos de apertos monetários. “Mas se aumenta o crédito, não adianta nada aumentar a taxa de juros”, disse o ministro. “Não podemos atrair fatores na direção contrária dos canais da política monetária”, reforçou o ministro para uma plateia de cerca de 100 empresários.
Downgrade – O ministro também não descartou o risco de o país ser rebaixo por agências internacionais no futuro. Segundo ele, o risco foi postergado, porém é necessário que o governo atue firme para que ela não volte no curto prazo. “No começo deste ano as coisas eram diferentes, o downgrade estava aqui. E o fato de não estar agora conosco foi uma vitória”, destacou. “Com o avanço do ajuste (fiscal), ainda que modesto, afastamos o risco de downgrade. O downgrade não é um risco que foi eliminado, precisamos ficar atentos”, apontou.

Fonte: Veja

Veja Também

Governo descarta privatização da Conab

Em audiência pública da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *