Gato é procurado após incidente e cidade no Japão entra em alerta máximo; entenda

Uma cidade japonesa encontra-se em estado de alerta devido a um incidente envolvendo um gato que caiu em um tanque contendo substâncias químicas perigosas antes de desaparecer durante a noite.

As autoridades em Fukuyama, na prefeitura de Hiroshima, informaram que aumentaram a vigilância na área e emitiram alertas aos residentes para que evitem se aproximar do animal. O gato foi avistado pela última vez nas imagens das câmeras de segurança, saindo de uma fábrica de revestimentos no domingo (10).

Um trabalhador descobriu pegadas na segunda-feira (11), que levaram até um tanque de 3 metros de profundidade contendo cromo hexavalente, uma substância química conhecida por causar câncer e provocar erupções na pele e inflamação se tocada ou inalada, de acordo com autoridades.

Apesar das buscas na região, o gato ainda não foi encontrado, e não está claro se o animal está vivo, conforme informou um representante da Prefeitura de Fukuyama.

Akihiro Kobayashi, gerente da fábrica Nomura Mekki Fukuyama, relatou que uma folha cobrindo o tanque químico foi parcialmente rasgada quando os funcionários retornaram ao trabalho após o fim de semana. Desde então, os trabalhadores têm estado em busca do gato, acrescentou Kobayashi, observando que a equipe da fábrica geralmente usa roupas de proteção, e nenhum problema de saúde foi relatado até o momento.

O cromo hexavalente, ou cromo-6, é talvez mais conhecido como o produto químico carcinogênico apresentado no filme de 2000 “Erin Brockovich – Uma mulher de talento”, estrelado por Julia Roberts.

A dramatização, baseada em um caso legal da vida real, foca na luta da personagem contra uma empresa de serviços públicos acusada de poluir a água em uma comunidade rural da Califórnia, causando aumento dos níveis de câncer e morte entre seus moradores.

A substância “é prejudicial aos olhos, à pele e ao sistema respiratório”, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

“Os trabalhadores podem ser prejudicados pela exposição ao cromo hexavalente”, diz o CDC em seu site. “O nível de exposição depende da dose, duração e trabalho que está sendo feito.”

Os especialistas colocam em dúvida se o gato poderia sobreviver por muito tempo depois de entrar em contato com a substância.

“Mesmo que a pele proteja a pele de queimaduras grandes imediatamente, os gatos limpam a pele lambendo-a, movendo a solução corrosiva para a boca”, disse Linda Schenk, pesquisadora especializada em avaliação de risco químico no Instituto Karolinska, na Suécia.

“Meu palpite é que o gato infelizmente está morto ou estará morrendo em breve, pelas queimaduras químicas.”

Com informações de CNN

Check Also

Saiba quem é o pastor que fazia ‘unção’ de órgãos genitais e tinha relações com fiéis

Preso preventivamente, o pastor Sinval Ferreira (foto em destaque), 41 anos, é o religioso alvo da …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *