Início » Destaque Coluna » Gerente de fazenda dá ‘lição de moral’ em caminhoneiro que tentava furtar milho, e diz que ‘goianada não tem caráter’

Gerente de fazenda dá ‘lição de moral’ em caminhoneiro que tentava furtar milho, e diz que ‘goianada não tem caráter’

O gerente de uma fazenda em Cabeceiras, no Entorno do Distrito Federal, flagrou um caminhoneiro furtando milho da propriedade à beira da estrada. O gestor fez um vídeo expondo o crime e dando uma “lição de moral” no homem. Durante a gravação ele generaliza os goianos como “sem caráter”, por isso foi alvo de críticas inclusive do prefeito da cidade, Everton Matos (PDT), que pediu uma retratação.

Após o pedido do prefeito, o autor do vídeo, Fernando Rosbach, pediu desculpas. Em áudio ao gestor, ele explicou que não quis ofender os goianos, mas que estava indignado com a atitude do caminhoneiro e se revoltou.

“Minhas sinceras desculpas. Não era minha intenção jamais falar aquilo de pessoas de bem. Eu estava chateado com o roubo de umas mudas, peguei o cara roubando milho, então não era para ofender a população”, explicou o gerente.

A situação aconteceu na última sexta-feira (6). Fernando chega a um ponto do milharal em uma caminhonete branca e flagra o caminhoneiro com várias espigas nos braços. O gerente começa a filmar o homem e a chamá-lo de ladrão.

“Motorista ladrão roubando meu milho. Parabéns, cara. O senhor acaba de ser notificado como ladrão”, disse.

Em seguida, o gestor orienta o homem a colocar as espigas que ele havia tirado do milharal na carroceria da caminhonete – uma forma de devolver os itens que seriam furtados.

“Vou passar para a polícia, mostrar como faz essa goianada roubando milho, não tem vergonha na cara, não tem caráter. […] Que isso sirva de exemplo para todo mundo. Aqui ‘no’ Goiás tem essa mania de roubar as coisas dos outros, então eu vou educar o pessoal. Nunca mais faça isso, que sirva de exemplo”, completou.

Após o episódio, o dono da fazenda emitiu uma nota também se desculpando.

O comunicado, assinado pelo proprietário, Arno Bruno Weis, e o próprio gerente, informou que o negócio sofre “prejuízos significativos com os exagerados furtos diários de milho”, mas que a declaração infeliz “não representa o respeito e a consideração” da equipe pelo povo goiano.

Os responsáveis pedem que sejam perdoados pelo ocorrido, que “está sendo uma lição duríssima”.

Fonte:G1

Veja Também

Foragido condenado por mais de 100 estupros é preso após fuga de presídio

A Polícia Penal recapturou Wanderson Alves Carvalho, condenado por mais de 100 estupros em Goiás. …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.