Menino que tomou soda cáustica aguarda há três anos para tirar sonda

Aos 7 anos, Carlos Augusto da Luz Silva faz quase tudo como a maioria dos garotos da sua idade: vai à escola, anda de bicicleta e brinca com os amigos. No entanto, ele enfrenta o drama de se alimentar apenas com um leite especial e por meio de uma sonda presa à barriga. O motivo da restrição é que, há três anos, ele ingeriu soda cáustica, o que provocou sérios danos ao esôfago.

Morador de Vianópolis, no sul de Goiás, o menino vive com um casal de tios, que o adotou após o acidente com a soda. Na época que ingeriu o produto, Carlos Augusto foi levado a um hospital de Goiânia, onde enfermeiras flagraram a mãe dele o agredindo.

“A mãe morava em Luziânia com o marido e pai dele, mas se separou e veio viver com a gente. Depois, arrumou outro homem e se mudou. Um mês depois, o Carlos engoliu a soda. No hospital, enfermeiras viram ela batendo nele. O Conselho Tutelar foi acionado, tomou a guarda e ia colocá-lo para adoção, mas eu e minha mulher o pegamos para criar”, disse ao G1 o lavrador Ronaldo de Freitas Pereira, pai adotivo do garoto.

O menino ficou três meses internado e saiu do hospital com a sonda. Ronaldo afirma que o esôfago do garoto foi praticamente devastado. Por conta disso, desde então, ele nunca mais ingeriu qualquer alimento pela boca. Ele só toma um leite especial fornecido pelo governo e injetado diretamente pela sonda.

Uma das pontas do aparelho fica presa ao abdômen do menino. A outra, pendurada em uma corrente que ele utiliza no pescoço. Tia de sangue, mas mãe adotiva de Carlos Augusto, a dona de casa Regina da Luz Santos, diz que não vê a hora de o problema ser resolvido. “É um grande sonho dele [poder comer pela boca]. Nós contamos os dias”, afirma.

Tratamento
O menino faz acompanhamento no Hospital Materno Infantil (HMI) desde que sofreu o problema. De acordo com a unidade, a ação da soda causou um estreitamento do esôfago de Carlos Augusto, o que é chamado de “estenose esofágica”, impedindo que ele se alimentasse pela boca.

No próximo dia 18, o esôfago passará novamente por um processo de dilatação, semelhante a uma endoscopia, para tentar reverter a situação. É preciso esperar a reação do organismo do menino para saber se ele vai ou não tirar a sonda.

Caso não dê certo o procedimento, há a hipótese de que Carlos Augusto passe por uma cirurgia. No entanto, segundo o HMI, a operação seria de alto risco, pois o paciente não possui condições clínicas para um procedimento tão evasivo.

Carlos Augusto da Luz Silva que ingeriu soda cáustica aguarda há três anos para tirar sonda em Goiás (Foto: Regina Santos/Arquivo pessoal)
Fonte: G1

 

 

Check Also

Lula Lança Plano Safra E Diz: ‘Se A Gente Plantar Mais, Não Vai Ter Inflação De Alimento’

Nesta quarta-feira (3), o presidente Lula (PT) afirmou no Palácio do Planalto que “se a …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *