Início » Destaque Geral » Mulher se finge de morta e escapa de homicídio após ser esfaqueada pelo ex

Mulher se finge de morta e escapa de homicídio após ser esfaqueada pelo ex

Um lavrador de 45 anos foi preso suspeito de tentar assassinar, a facadas, a ex-mulher, de 38, em Bom Jardim de Goiás, noroeste do estado. Segundo a Polícia Civil, ela só conseguiu escapar porque se fingiu de morta após ser golpeada. A investigação apontou que ele não aceitava o fim do relacionamento. O homem, que estava foragido, foi ao preso em cumprimento a um mando de prisão após se apresentar na delegacia. A defesa disse que vai entrar com pedido de soltura.

De acordo com o delegado Ricardo Galvão, responsável pelo caso, o homem confessou o crime. Ele explicou que o casal ficou junto por 13 anos, mas que devido as ameaças e agressões praticadas por ele, a mulher decidiu se separar no ano passado.

No entanto, o lavrador não aceitar o término da relação. No último dia 18 de junho, ele surpreendeu a ex-mulher depois que ela havia deixado a filha do casal na escola.

“Ela estava voltando para casa de bicicleta por um local ermo quando ele a abordou, a derrubou e deu uma ‘gravata’ nela. Em seguida, a arrastou para um matagal, onde a esfaqueou”, disse o delegado.

Galvão disse que a vítima levou dois golpes no abdômen e se fingiu de morta. Mesmo assim, o homem desferiu um terceira facada. Ao pensar que a vítima estava morta, fugiu.

“Ela só escapou porque fingiu ter morrido. Se ela tivesse expressado qualquer sinal vital, teria sido realmente assassinada. Mesmo ferida, ela conseguiu pedir ajuda, ficou internada por alguns dias, mas já recebeu alta”, explicou.

Prisão

Na segunda-feira (9), o advogado do suspeito entrou em contato com a delegacia informando que ele estava morando atualmente em Jataí, região sudoeste de Goiás. Ele se apresentou, mas foi preso mesmo já passado o flagrante.

“Nesse período que ele estava foragido, solicitamos e a Justiça deferiu um mandado de prisão preventiva. No entanto, mantemos essa informação em sigilo”, destaca.

Detido, o lavrador deve ser indiciado por tentativa de homicídio triplamente qualificada, por violência doméstica, emboscada e recurso que impossibilite a defesa da vítima. Se condenado, pode pegar uma pena de até 20 anos.

Defesa

O advogado do lavrador, Rafael José Moncorvo da Silva, disse que deve entrar com pedido de soltura já nesta terça-feira (10) com o pedido de soltura por entender que a prisão foi irregular.

“Estamos entrando com pedido de revogação por entender que a prisão foi ilegal. O mandato alegou que ele fugiu, mas, na verdade, ele saiu do local por medo de retaliação da família e amigos dela. Ele próprio se apresentou à polícia”, pontua.

No entanto, o defensor não quis comentar sobre a autoria do fato. “Por ora, por estratégia de defesa, não vamos nos manifestar sobre esse ponto”, afirma.

Fonte: G1

Veja Também

Horóscopo: confira a previsão de hoje (21/7) para o seu signo

Áries (21/03 – 20/04) Sábado gostoso para curtir as delícias da intimidade, planejar mudanças na casa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *