Palmeiras se aproxima de empresários para destravar patrocínios além do uniforme

Com o uniforme totalmente tomado por patrocínios de Crefisa e Faculdade das Américas (FAM), o Palmeiras vai ao mercado para conseguir patrocinadores que invistam em outras propriedades. O marketing do clube organizou um encontro com empresários e executivos para que eles ou invistam diretamente, ou indiquem outras pessoas que possam se tornar investidores da equipe.

O “Encontro na Academia”, feito no último sábado de fevereiro, teve as presenças de nomes como Fernando Chacon, diretor de marketing do Itaú, Gilberto Xandó, CEO da Vigor, e Norberto Birman, diretor executivo da Amil. No evento o responsável pelo marketing palmeirense, Roberto Trinas, apresentou ativos do clube que podem ser vendidos a patrocinadores e caminhos que essas empresas podem tomar para vender seus produtos à torcida alviverde.

O plano é ter patrocinadores por segmento – uma montadora de automóveis, uma companhia de aviação, uma empresa de seguros. Hoje só uma área está bloqueada, a de cervejas, pela Ambev, parceira de longa data do Palmeiras por meio do programa de sócios-torcedores. A TIM, “expulsa” da camisa pelos novos aportes da Crefisa e da FAM, negocia para continuar com o segmento de telefonia. No mais, todos os outros setores estão livres para a venda.

Os patrocínios que Trinas procura para o Palmeiras não necessariamente envolvem a entrada de dinheiro. No caso da TIM, para ficar no mesmo exemplo, a participação da companhia pode abater custos que o clube naturalmente tem com telefonia celular e internet. Uma permuta. Em troca a patrocinadora pode ter placas em centro de treinamento, cotas de ingressos, visibilidade em canais digitais do clube e fazer ações ligadas a parceiros, como viagens com a agência de viagens do clube ou promoções em campo nos dias de jogos no Allianz Parque. Vale tudo, menos uniforme, pertencente a Crefisa e FAM, e estádio, cujos direitos publicitários são da WTorre.

Trinas não tem uma meta fixada em termos de arrecadação para a iniciativa. “O intuito é trazer parceiros de negócios para todas as áreas que o clube precisa, seja como permuta, seja para gerar receitas para o clube e para o parceiro. O intuito no encontro é criar uma rede, um canal de comunicação com pessoas de alto nível, como presidentes, empresários e diretores de marketing, para que eles ajudem direta ou indiretamente, ao apresentar e trazer potenciais patrocinadores”, diz o diretor de marketing a ÉPOCA.

Fonte: Época

Check Also

Veja os erros da gestão do Governo Lula que agravaram epidemia de dengue

Fotos: Julia Prado/MS A epidemia de dengue no Brasil em 2024 é uma preocupação significativa, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *