Início » Notícias » Cotidiano » Paraquedista que ficou tetraplégica após cirurgia recupera parte dos movimentos e volta a saltar com o noivo

Paraquedista que ficou tetraplégica após cirurgia recupera parte dos movimentos e volta a saltar com o noivo

Em fevereiro de 2020, a paraquedista Raquel Zendron, de 34 anos, estava planejando o casamento, mobilhando apartamento e se organizando para ir morar com o noivo. No entanto, ela precisou fazer uma cirurgia por causa de uma hérnia e acordou da operação tetraplégica, sem que os médicos conseguissem explicar o que havia acontecido. Cerca de um ano e meio depois, ela conseguiu recuperar parte dos movimentos e voar novamente (assista acima).

“Eu senti de novo essa liberdade, foi muito especial. Um momento bem emocionante”, comemorou.

Raquel saltou no sábado (28), em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Na gravação do salto, é possível ver que o noivo, Jefferson Lages, de 33 anos, a pega no colo e a ajuda a subir na aeronave para saltar de paraquedas. Para lhe dar equilíbrio e facilitar a movimentação no ar, ele e os demais instrutores usaram cordas nas pernas dela, que ela não consegue controlar.

Durante o vídeo, ela agradece aos amigos que estão vivendo esse momento emocionante com ela: “Eu me sinto muito privilegiada de ter pessoas como vocês na minha vida. Passar por isso é muito mais fácil com os amigos por perto. Obrigada de coração! Eu amo vocês”, disse.

A gravação continua e mostra Raquel saltando com um instrutor. Ela aparece sorrindo durante todo o voo. Os paraquedistas dão as mãos no ar e formam uma estrela durante o salto. Ao fim, ela pousa e é recebida pelos amigos e noivo comemorando o retorno ao esporte.

Raquel trabalhava como bancária e mora em Anápolis. Ela contou que começou a praticar o paraquedismo em 2017. A experiência lhe deu uma sensação de liberdade diferente de tudo que já havia experimentado e foi lá que ela conheceu o seu companheiro de vida. O casal ficou noivo no ar, em março de 2019.

“Você faz cursos teórico e prático, depois vai passando por sete níveis de preparação com instrutores até que possa saltar sozinho. Eu saltei sozinha por um ano e meio, você pode ir treinando, aprimorando sua técnica até que possa saltar com outras pessoas”, contou.

Fonte: G1

Veja Também

Prefeitura abre cadastro para castração gratuita de cães e gatos, em Jataí

Em Jataí, donos de cães e gatos agora podem solicitar a castração gratuita dos seus …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *