Pepe Vargas deve retornar à Câmara com reforma ministerial

O ministro da Secretaria de Direitos Humanos, Pepe Vargas, revelou a interlocutores que deverá retomar seu mandato na Câmara dos Deputados assim que a presidente Dilma Rousseff anunciar a reforma ministerial, o que deve ocorrer ainda nesta semana.

Pepe Vargas e outros ministros da área social, como Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), Eleonora Menicucci (Políticas para as Mulheres) e Nilma Lino Gomes (Igualdade Racial), se reuniram com Dilma na última quinta-feira (24), no Palácio da Alvorada, para discutir as mudanças no primeiro escalão.

Após o encontro na residência oficial da Presidência, Pepe contou a assessores próximos que Dilma informou os ministros sobre a intenção de criar um ministério que absorva as pastas de Direitos Humanos, Mulheres, Igualdade Racial e parte das atribuições da Secretaria-Geral.

Deputado federal licenciado, Pepe pretende retomar o mandato na Câmara com a saída do primeiro escalão. Ele comandou três pastas ao longo do governo Dilma Rousseff: Desenvolvimento Agrário, Relações Institucionais e Direitos Humanos.

Integrante da corrente petista Democracia Socialista (DS), Pepe foi deslocado para a Secretaria de Direitos Humanos há pouco mais de cinco meses. Ele teve de deixar o comando da articulação política do Palácio do Planalto em razão de divergências com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O ministro foi um dos articuladores da candidatura do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) à presidência da casa legislativa.
Impasse na reforma
Na tentativa de retomar o apoio da base aliada no Congresso Nacional com a reforma ministerial, a presidente tem promovido uma série de reuniões diárias nas últimas semanas para tentar refazer a correlação de forças na Esplanada dos Ministérios. Nos encontros, Dilma tem conversado com ministros, líderes partidários e dirigentes das legendas que integram a base governista, além do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do vice-presidente Michel Temer.

Inicialmente, Dilma pretendi anunciar as mudanças no primeiro escalão na última quarta-feira (23). No entanto, um impasse em torno do espaço do PMDB na Esplanada inviabilizou a conclusão da reforma ministerial.

Fonte: G1

Check Also

Saiba em qual situação você fica isento de pagar Imposto de Renda em venda de imóvel

Muitos indivíduos não estão cientes de que, ao vender um bem ou direito, podem estar …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *