PF deflagra operação contra organização criminosa que atuava na Hemobras

Uma organização criminosa especializada em direcionar licitações e desviar recursos públicos da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobras) é alvo de uma operação deflagrada pela Polícia Federal em Pernambuco, na manhã desta quarta-feira (9). De acordo com a PF, durante a investigação, foi identificado que inúmeras amostras de sangue coletado, que deveria ser transformado em medicamentos contra a hemofilia e outras doenças, foram armazenadas de forma inadequada tornando-se inapropriadas para a produção dos medicamentos. Denominada ”Operação Pulso”, ação é resultado de 1 ano de investigações.

LEIA AINDA
» Ex-coordenador do Mais Médicos é um dos investigados pela Operação Pulso

Com a chegada da PF a um dos endereços investigados – os prédios de luxo conhecidos como Torres Gêmeas, no Cais de Santa Rita, no Centro da capital -, maços de dinheiro foram arremessados pela janela de um dos apartamentos. A PF ainda não divulgou a quantia nem qual o alvo da operação no respectivo endereço.

Ainda conforme a PF, estão sendo cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 29 oitivas mediante intimações nos Estados de Pernambuco, Piauí, Paraíba, Minas Gerais e São Paulo. Além disso, a PF cumpre dois mandados de prisão temporária, expedidos contra empresários com atuação na empresa pública, inclusive, um lobista com atuação em Pernambuco, Piauí e exterior. Foi autorizado ainda o afastamento de três integrantes da Hemobras, sendo dois membros da diretoria.

BLOG DE JAMILDO
» PT-PE emplaca criador do Mais Médicos na Hemobrás

Ao todo, 170 policiais foram mobilizados para cumprir as medidas previstas nesta fase, que recai sobre atividades ilícitas em licitações e contratos de logística de plasma e hemoderivados, bem como na obra de construção da fábrica em Goiana, na Zona da Mata de Pernambuco. Os delitos, por ora, investigados são os previstos no art. 312 do CP (peculato), arts. 317 e 333 (corrupção passiva e ativa), no art. 90 da Lei nº 8.666/93 (Lei de Licitações), no art. 22 da Lei nº 7.492/86 (evasão de divisas), no art. 1º da Lei nº 9.613/98 (Lavagem de Dinheiro) e no art. 2º da Lei nº 12.850/13 (organização criminosa), com penas de detenção e reclusão que variam de 1 (um) a 12 (doze) anos.

A Hemobras tem a missão de alcançar autonomia tecnológica na produção de medicamentos derivados do sangue necessários para abastecimento de pacientes da rede pública de saúde brasileira.

Fonte: jc

Check Also

Anvisa proíbe marca famosa de shampoo e exigiu retirada das prateleiras

Foto: Reprodução/ Internet A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é uma entidade governamental brasileira …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *