Radares suspensos em Goiânia

Está suspensa a operação de 149 pontos de monitoramento onde funcionam radares nas vias públicas de Goiânia. Continuam funcionando, entretanto, os radares nos corredores preferenciais de ônibus. A Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT) confirmou hoje pela manhã que o contrato com a empresa Trana – que administra os radares desde 2010 – venceu e não será prorrogado “por ter atingido o limite legal”.

A decisão foi anunciada quatro dias após divulgação pelo POPULAR de relatório interno da SMT, feito em 2013, apontando baixo índice de validação das imagens registradas pelos radares. Uma comissão foi criada pelo prefeito Paulo Garcia (PT) para auditar o contrato e apurar supostas irregularidades.

A SMT informa que vai deslocar agentes de trânsito para cruzamentos estratégicos e com maior fluxo de veículos. A Prefeitura havia preparado uma nova licitação para este ano para contratação de empresa para instalação de 1,3 mil radares na Capital, mas em maio adiou por tempo indeterminado o processo. Agora, de acordo com nota da SMT, a previsão é que o edital seja republicado na primeira quinzena de julho e que um mês depois seja aberta a sessão de licitação.

Ainda segundo a SMT, na região da Zona 40, trecho do Centro de Goiânia onde o limite de velocidade é de 40km/h, a fiscalização por radar estático continuará atuando até a nova licitação estar concluída.

A SMT pede aos motoristas que, mesmo com a suspensão dos radares, respeitem a sinalização, “visto que o mais importante é a prevenção de acidentes e a preservação da vida no trânsito”.

Procurada pelo POPULAR, a Trana – empresa que administra os radares desde 2010 em Goiânia – reafirmou que tem colaborado com o poder público repassando todas as informações necessárias para a comissão, mas não se manifestou sobre a decisão da Prefeitura de suspender temporariamente os radares.

Fonte: O Popular

Check Also

Ronnie Lessa já reduziu pena em 200 dias lendo livros

foto: reprodução Ronnie Lessa, ex-policial militar e suspeito do assassinato da vereadora Marielle Franco e …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *