Início » Notícias » Agronegócio » Safrinha de milho é plantada dentro da melhor janela e expectativa de produtividade é alta em Goiás

Safrinha de milho é plantada dentro da melhor janela e expectativa de produtividade é alta em Goiás

Estado se beneficiou de boas chuvas em fevereiro e março, e aguarda continuidade das precipitações em abril para o melhor desenvolvimento das lavouras. Mercado para a venda do milho apresenta muitas variações de preços e produtores devem aproveitar momentos de altas.

Estado se beneficiou de boas chuvas em fevereiro e março, e aguarda continuidade das precipitações em abril para o melhor desenvolvimento das lavouras. Mercado para a venda do milho apresenta muitas variações de preços e produtores devem aproveitar momentos de altas.
Adriano Antônio Barzotto – Presidente da Aprosoja GO

A antecipação do ciclo da soja beneficiou o cultivo da safrinha de milho em Goiás. Os trabalhos de semeadura foram realizados todos dentro da melhor janela para o estado, que está se beneficiando das boas chuvas de fevereiro e março, e das expectativas de continuidade das precipitações para abril.

Os produtores goianos mantiveram o alto índice tecnológico nesta safra, que deve ser colhida entre o meio do mês de junho e agosto, e apostam em uma boa produtividade para compensar as perdas da soja. Para isso, é essencial aproveitar as oportunidades de vendas com bons preços.

“O mercado do milho é muito dinâmico e o produtor precisa estar muito atento à esse dinamismo. Na semana passada tivemos uma disparada do dólar que propiciou a melhora no preço do milho futuro e produtor precisa estar muito atento e aproveitar essa janela especifica de comercialização. Essa semana já está mais fraca e a tendência é essa oscilação acontecer até mais próxima da colheita”, aponta Adriano Antônio Barzotto, presidente da Aprosoja Goiás.

Já na soja, o cenário não é tão animador. A safra 2018/19 sofreu com veranicos em dezembro e janeiro, o que prejudicou a produtividade, principalmente das cultivares mais precoces. Com a colheita se encaminhando para o final em Goiás, a queda de produtividade gira em torno dos 15% com relação a expectativa de 12 milhões de toneladas.

Veja Também

Duas mulheres são presas com veiculo carregado com pasta base de cocaína em Jataí

Na noite dessa quarta (17), equipes da CPE realizavam patrulhamento pela GO 184, quando abordaram …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *